A direcção do PSD pôs fim à especulação e assumiu o nome dos seis primeiros cabeças de lista do partido às legislativas. Entre eles há apenas uma deputada - Margarida Balseiro Lopes - e dois homens - Hugo Carvalho e André Coelho Lima. Não há barões do partido, mas há dois elementos do “governo-sombra" e dois ex-assessores dos executivos de Pedro Santana Lopes e de Pedro Passos Coelho. Numa decisão sem precedentes, o candidato a primeiro-ministro não ocupará a primeira posição em nenhum distrito.

Optando por uma inteligente aposta na eficácia, na qualidade, na competência e na seriedade dos elementos da sua nova equipa, Rui Rio lança um claro repto ao cinzentismo da tradição, da conveniência política e do corporativismo de influência. Para ele, será sempre, "PORTUGAL PRIMEIRO" !

NOVA GENTE ...

Por Lisboa - Filipa Roseta

... “muito animada” por suceder a Passos Coelho, em Lisboa

Arquitecta de formação, Filipa Roseta é vereadora da Câmara de Cascais desde as últimas autárquicas, em 2017, e tem a seu cargo as pastas da Gestão Territorial, Inteligência Territorial e Ordenamento do Território.

Desde 2018, é também porta-voz do Conselho Estratégico Nacional do partido para as áreas do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia. É filha da deputada Helena Roseta (igualmente arquitecta) e do ex-ministro Pedro Roseta.

Pelo Porto - Hugo Carvalho

presidente do Conselho Nacional de Juventude e secretário-geral do Fórum de Juventude da Comunidade de Países de Língua Portuguesa nasceu em Viseu em 1990 e foi escuteiro, músico e atleta. Em 2014 e 2015, tornou-se administrador da Federação Académica do Desporto Universitário com o pelouro da gestão de projectos e orçamento.

É Mestre em Engenharia Electrotécnica e de Computadores pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. No Manifesto X, de Pedro Duarte, integra a lista de "quem já contribuiu” para o movimento.

Por Leiria - Margarida Balseiro Lopes

Em Abril de 2018, foi eleita para a liderança da JSD, sendo a primeira mulher a assumir este posto depois de 12 homens terem passado pelo cargo. Menos de quinze dias depois, foi a escolhida para fazer o discurso em representação do PSD na sessão solene que assinalou os 44 anos do 25 de Abril na Assembleia da República.

Licenciou-se na Faculdade de Direito de Lisboa e tirou, entretanto, o mestrado em Direito e Gestão na Universidade Católica, onde está a especializar-se em Direito Fiscal. Foi eleita deputada em 2015.

Por Aveiro - Ana Miguel Santos

Aos 37 anos, a militante do PSD-Águeda é investigadora associada na Universidade de Cambridge. Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, concluiu o Mestrado em Direito Público na Universidade Nova de Lisboa e inscreveu-se como doutoranda em Direito pela Universidade Católica Portuguesa.

Em 2011, foi assessora jurídica do Governo de Pedro Passos Coelho no Ministério da Defesa Nacional e envolveu-se na Reforma Defesa 2020 e depois foi chefe de gabinete de Miguel Pinto Luz, secretário de Estado das Infra-Estruturas, Transportes e Comunicações. Há pouco mais de um mês, não foi eleita eurodeputada porque ocupava o oitavo lugar na lista do PSD e o partido só obteve seis mandatos. 

Por Braga - André Coelho Lima

O vereador da Câmara de Guimarães, para onde foi eleito pela primeira vez em 2009, foi o mandatário de Rui Rio no distrito de Braga na última corrida à liderança do PSD. Após a vitória, Rio convidou-o para assumir a posição de vogal da comissão política nacional do partido, o que aceitou prontamente.

André Coelho Lima é advogado e foi assessor jurídico de Pedro Duarte na Secretaria de Estado da Juventude, em 2004 e 2005, de acordo com a sua nota biográfica disponível na página do escritório Coelho Lima & Teixeira - Advogados, que ajudou a fundar em 2003. Em 2004, esteve ligado ao movimento cívico “Compromisso Portugal” enquanto promotor.

Por Coimbra - Mónica Quintela

Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, em 1991, Mónica Quintela é advogada (entre 2014 e 2016, foi vogal do Conselho Geral da Ordem dos Advogados Portugueses e por lá se cruzou com a actual vice-presidente do PSD Elina Fraga) e porta-voz para a Justiça do Conselho Estratégico Nacional do PSD. Recentemente teve nas mãos alguns processos mediáticos: defendeu o homicida Pedro Dias, condenado a 25 anos de cadeia na sequência dos crimes de Aguiar da Beira, e também defendeu a inspectora da PJ Ana Saltão quando foi acusada de matar a avó do marido com 14 tiros. É natural de Vieira do Minho.

Por Beja - Henrique Silvestre Ferreira

Este candidato, que conhece o Distrito de Beja como poucos, é um respeitado engenheiro agrónomo que está à frente da Herdade do Vale da Rosa, o enorme projecto agrícola conhecido pelas célebres uvas sem grainha, foi galardoado recentemente com o Prémio Internacional atribuído ao Jovem Agricultor Mais Inovador. Henrique Silvestre Ferreira, de 30 anos, foi também vencedor do prémio “Projecto Mais Inovador da Europa”, patrocinado pelo Parlamento Europeu, no 3.º Congresso Europeu de Jovens Agricultores em 2016.

Por Castelo Branco - Cláudia André

Licenciada em Geografia pela Universidade de Coimbra, Mestre em Sistemas de Informação Geográfica pela Universidade de Coimbra e Mestre em Gestão Escolar pelo Instituto Politécnico de Leiria, Cláudia André, é vogal da comissão política do PSD e porta-voz para a área da Educação, Cultura, Juventude e Desporto do Conselho Estratégico Nacional do PSD, presidido por David Justino.

Por Setúbal - Nuno Carvalho

 Licenciado em Direito pela Universidade Moderna de Lisboa e especializado em Finanças pelo Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa, Nuno Carvalho foi considerado pela revista Exame um dos mais promissores gestores com menos de 40 anos.

Por Santarém - Isaura Morais

A lista de Santarém está entregue a uma mulher de 53 anos, Isaura Morais, licenciada em Recursos Humanos com uma pós-graduação em Gestão de Marketing, que preside actualmente à Câmara de Rio Maior. A presidente da autarquia já aceitou o convite do presidente do partido pelo que a partir de Outubro vai trocar o poder local pela Assembleia da República

 


Cascais Diário

"Com o tempo… uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta, formará um público tão vil, tão injusto e tão hipócrita quanto ela própria". O Cascais Diário surge para se afirmar como um projecto de informação, orientado por critérios de rigor, verdade, criatividade editorial e oportunidade, sem qualquer dependência de ordem ideológica, política, económica, moral ou religiosa.

Estatuto Editorial

Sede
Cascais
Propriedade
OCSE - Comunicação Social e Eventos, Lda
Publicidade

Mais Recentes

22
Jan.2021

NOVAS MEDIDAS em vig...

Neste período,  decisivo para o nosso combate ao Covid ... será essencial uma disciplina, uma c...

21
Jan.2021

Amanda Gorman concen...

São as palavras que dão significado e importância às mensagens. Depois, são os atos que, pela coerên...

20
Jan.2021

We the people of the...

Da fragilidade da democracia ... à prevalência da democracia. parece que a normalidade voltoudo...

18
Jan.2021

As terríveis 10 estr...

Noam Chomsky é um dos intelectuais mais respeitados do mundo. Este pensador americano foi considerad...